Skip to content

Troca de casal entre amigos

Resolvi fazer uma troca de casais com meu melhor amigo para apimentar a relação

Meu nome é Robson tenho 34 anos e moro em Salvador. Sou mulato, 1,80 de altura corpo um pouco atlético afinal pratico alguns esportes. O que quero contar para vocês hoje é sobre minha primeira troca de casal, que foi uma experiência maravilhosa.

Sou casado a 9 anos, com minha esposa Bruna que tem 32 anos, uma loira de 1,69 de altura, peitos pequenos, bunda grande e magra. Bruna é um amor de pessoa, faz tudo o que sempre quis na cama, mas chegamos a uma fase do nosso casamento que precisávamos fazer algo diferente.

Já havíamos tentado de tudo, lingerie, posições diferentes, alguns brinquedos, lugares diferentes e tudo que nossa imaginação permitia, mas o sexo já não era mais o mesmo. Bruna sempre foi mente aberta e a gente sempre conversou sobre tudo.

Certo dia assistindo a um vídeo pornô no celular sobre troca de casais fiquei com muito tesão, no escritório onde trabalho estava contando as horas pra chegar em casa e falar com Bruna sobre essa ideia. Ao chegar em casa contei pra ela e mostrei o vídeo, ela adorou a ideia. Era a chance de fugir daquela rotina, mas entramos em um pequeno impasse, com quem faríamos isso?

A gente precisava de alguém de confiança e discretos, afinal nossa ideia era ter uma vida normal após terminar a noite. No dia seguinte, encontrei com meu melhor amigo, Daniel, cara legal de 29 anos que estava com sua nova namorada de 19 anos a Clara.

Troquei uma ideia com ele rápida e disse que falaria com ele no Whatsapp mais tarde.

Falei com meu amigo sobre troca de casal por uma noite

Ao sair do trabalho, mandei mensagem pro Daniel, contei para ele que estava planejando fazer uma troca de casal e o perfil que eu procurava. Daniel ficou com o pé atrás com a história, mas no vai e vem das mensagens acabou gostando da ideia.

Mas entramos no segundo impasse, convencer a namorada dele. Falei sobre isso com Bruna, minha esposa e ela disse que poderia resolver isso fácil. Peguei o número da Clara com o Daniel e passei para minha esposa, naquele dia fui dormir e deixei elas conversando pelo Whatsapp.

No dia seguinte minha esposa me fala no café da manhã que Clara tinha aceitado. Eu nem acreditei, naquela hora fiquei muito excitado e feliz, pois a namorada de Daniel é muito linda, morena dos olhos claros, parecia uma indiazinha do paraíso, peitos médio, uma bunda bem durinha e gostosa e no fim do seu olhar uma carinha de safada.

Me encontrei com Daniel de novo naquele dia e perguntei para ele se estava tudo bem para ele, e concordamos tudo direitinho. Seria só uma noite e nada mais, tudo corria muito bem. Marcamos na minha casa em um sábado a noite.

Transei com a mulher do meu amigo enquanto ele fodia a minha esposa

Chegando no sábado, todo mundo na minha casa, conversando e se divertindo por cerca de umas 2 horas, bebendo foi muito divertido. Mas durante essas conversas percebi que a namorada do Daniel não parava de me olhar com carinha de safada.

Também notei que minha esposa não parava de olhar pro Daniel, no começo fiquei com um pouco de ciúmes mas deixei rolar. Daniel me chamou no canto e perguntou se podíamos começar por que ele estava com um pouco de medo e receio e com medo de mudar de ideia.

A gente foi para meu quarto, confesso que fiquei um pouco perdido sem saber por onde começar e o que fazer mas deixei as coisas rolar. Minha esposa tinha colocado um colchão no chão do nosso quarto pra todo mundo ficar confortável.

Bruna foi a primeira a tomar a iniciativa, tirou a roupa e começou a beijar o Daniel, foi ali que me senti um pouco desafiado, mas ao mesmo tempo vi que ela estava com tesão por tudo aquilo. Puxei a clara pra perto de mim e começamos nos beijar.

Clara estava um pouco tímida, me beijava com um pouco de medo ou ansiedade sei lá. Perguntei ela se ela queria parar…

– Tudo bem com você? Se quiser podemos parar?

– Não é isso, é que  estou me sentindo bem safada, eu te vi aquele dia pela primeira vez e fiquei com desejo por você.

– Desejo da e passa, o seu já passou? Perguntei a ela.

– Não, eu quero muito.

Voltamos a nos beijar e comecei a tirar o vestido branco que ela estava usando, ela tirou minha camisa, abracei ela e sentia aqueles peitos durinhos contra meu toráx, meu pau começou a ficar grande e latejando. Ela fez eu tirar minha bermuda e meteu a mão na minha cueca e pegou no meu pau.

Perguntou quantos centímetros eu tinha e eu respondi que tinha 19,5cm de rola. Ela chegou revirar os olhos quando ouviu minha resposta. Olhei pra trás e Daniel estava no colchão do chão chupando a buceta da minha esposa que estava deitada com as pernas toda aberta.

Levei clara pra cama coloquei ela de quatro e comecei a chupar a bucetinha dela. Meus amigos, que buceta linda e perfeita, apertadinha, colocava a língua e sentia ela comprimindo a ponta da minha língua com o clitóris dela.

Puxei ela pra perto de mim de costas e perguntei no ouvido dela: “Posso meter sem camisinha?”, e ela já suspirando de tesão disse que sim. Devolvi ela de quatro pra cama e comecei a encaixar meu pau na bucetinha dela. Estava muito gostoso, foi uma troca de casal pra nunca mais esquecer.

Eu metia com tesão e cada vez que olhava pro Daniel comendo minha esposa ficava com mais tesão ainda, pois fazia eu meter com uma mistura de raiva, vingança e competitividade ao mesmo tempo. Minha esposa estava cavalgando no Daniel naquele momento, eu dei uma olhada rápida e ele estava comendo minha esposa de camisinha, me senti muito sacana por estar fodendo a namorada dele no pelo, mas liguei o foda-se e continuei.

Puxei clara de frente pra mim e botei ela pra chupar meu pau, aquela garganta profunda dela engolia minha rola inteira e ainda passava a língua no meu pau.  Ela começou a se soltar, pedia tapa na bunda e mandava eu chamar ela de puta.

Daniel estava olhando meio cismado de longe, mas eu apenas obedecia.

– Quer meu pau sua vagabunda? Quer sua puta safada?

– Sim, fode minha buceta seu pauzudo!

Bruna começou a gritar em seguida: “Fode a buceta da sua vagabunda também Daniel”. Naquele momento sei que virou putaria.

Continuei comendo Clara, quando vi que Daniel tinha gozado, foi a primeira gozada dele. Comecei a me segurar para continuar fodendo e “me aparecer” um pouco mais. Troquei de posição deitei ela na cama e comecei comer ela de ladinho.

Bruna levou Daniel para tomar banho com ela e eu continuei sozinho com Clara na cama. Enquanto transava com ela, ela me contou que depois daquele dia ficou ansiosa pra me da a bucetinha dela. E me lembrou pra não gozar dentro.

Naquele momento Clara começou se retorcer e tremer como uma cobra, ela deu a primeira gozada dela!

Trocamos de posição de novo, coloquei ela pra cavalgar de costas pra mim, cada sentada que ela dava, a bunda dela abria e eu via aquele cuzinho lindo olhando pra mim. Nunca senti tanta vontade de comer um cu na minha vida, mas era nossa primeira vez fiquei com medo de estragar tudo.

Resolvi então coloca-la de quatro de novo, mas ao invés de chupar sua buceta, comecei a chupar seu cuzinho. Ela deixou, senti que ali talvez fosse a minha deixa, abri o guarda roupas que era do lado da cama, peguei o lubrificante e comecei derramar na bunda dela.

Ela me olhou com cara de safada e disse: “De vagar por favor, é minha primeira vez.”

Meu pau só faltou explodir naquela hora, comecei a colocar um dedo no cu dela e masturbar o anus dela. Dois dedos… três… e pronto era a hora de tentar enfiar meu pau. Coloquei a cabecinha da minha pica no cu dela e senti ele dilatando todo.

Bombei de vagar, mas o cu dela era muito apertado, ela gemia alto, gritava de tesão. Daniel e Bruna saíram do banho e presenciaram aquilo, Daniel ficou surpreso, não sei se ele já tinha pedido o cu pra namorada dele mas…

Foi o momento que eu senti que estava “ganhando a batalha”, Bruna e Daniel pularam na cama e começaram a transar de novo. Enquanto isso eu comia o cu mais gostoso da minha vida, mas não deu para segurar por muito tempo, gozei pela primeira vez.

Na hora que eu ia começar tirar meu pau de dentro do cu dela, ela pediu pra eu não parar por que ela também ia gozar. Empurrei de novo pra dentro e comecei a meter com mais força ainda quando de repente ela gozou de novo e desabou.

Dessa vez eu e ela foi pro banho e deixei minha esposa transando com meu amigo lá.

A gente deu mais uma no chuveiro e minha esposa e Daniel terminaram o serviço lá. Não vou entrar muito em detalhes para o conto não ficar muito grande, mas para resumir, o que era pra ser uma vez só acabou virando hábito. Agora fazemos troca de casal quase todo mês e Clara e eu temos quase um caso, além disso minha convivência com minha esposa continua a mesma.

Enviado por: Robson J.

Envie seu conto erótico aqui para o site!