Skip to content

O dia que sentei na rola do meu pai

Incesto entre pai e filha: O dia que eu sentei no pau do meu pai

Tenho 18 anos, sou uma morena bonita (eu acho), de cabelos lisos, olhos claros e 1,58 de altura, meus peitos são durinhos de tamanhos médios, adoro usar roupas curtas e coladas e vou contar o dia que sentei na rola do meu pai.

O que vou contar para vocês é uma história curta, mas real. Eu perdi a minha virgindade em meados do ano passado e adquiri muita experiência com meu ex namorado, ele me ensinou muitas coisas, sentar, chupar, ficar de quatro de um jeito bem gosto, enfim…

Meu pai é um moreno alto, forte, robusto, firme e tem um pau bem grande, (Eu já tinha visto algumas vezes). Um belo dia eu estava sozinha em casa com meu pai, apenas eu e ele, e eu não sei o por que, mas isso me deu muito tesão, como sempre eu estava usando um vestidinho curtinho meu.

A gente estava na sala assistindo televisão, eu sentada do lado dele, pedi para deitar no colo dele e me fazer um carinho, mas eu já estava cheia de segundas intenções rsrs. O que eu queria mesmo era sentir aquela rola enorme encostada na minha cara, me segurando pra não morder o pau do meu pai.

Veja também:
Sexo com a irmã mais nova
Trai meu marido com meu cunhado

Sentei na rola do meu pai e amei fazer incesto

A gente ficou alguns minutos assistindo televisão e eu comecei a sentir que a rola dele estava crescendo e piscando, aquilo me deixou molhada na hora. Dei a louca e tirei o pau dele pra fora, nem falei nada apenas peguei no pau dele. Meu pai me olhou e perguntou:

– Que isso minha filha?

Eu perguntei ele se ele queria que eu parasse, mas ele mandou eu continuar, então meti o pau dele na minha boca e comecei a chupar aquele cacete grosso e gostoso, depois de alguns minutos pedi pra ele chupar minha bucetinha também.

A cada chupada que meu pai dava no meu grelinho, eu me contorcia inteira, acho que gozei na boca dele umas duas vezes. Então meu pai me puxou pra fazer um 69 com ele, me chupou mais um tanto enquanto eu chupava ele (Uma pena que eu queria que ele chupasse meu cuzinho mas ele não chupou).

Ele então me botou de quatro e começou a meter em mim, eu não conseguia me controlar e comecei a gemer alto naquela madeira gostosa. Meu pai começou a me chamar de putinha e de cachorrinha, e foi ai que eu fiquei com mais tesão ainda.

Meu pai deitou no sofá e deixou o pau dele retinho pra mim, vim de costas em direção ao pau dele e comecei a sentar devagar, por que estava doendo um pouco, mas depois que ele me alargou o tesão falou mais alto e comecei a kikar no pau do meu pai.

Ele deu umas apertadas nos meus peitos e dizia que eu era uma boa garota e obediente, e que eu merecia aquele pau grande todinho na minha buceta. Eu comecei a sentar mais forte e mais rápido e acabei gozando, meu pai gozou junto comigo e foi a melhor transa da minha vida, e até hoje a gente trepa de vez em quando quando estamos sozinhos em casa.

1.518 Leitores curtiram esse conto